50 tons de cinza

Anastasia é uma mulher de 20 e poucos anos que mora com sua amiga Kate em Portland, onde fazem faculdade. Kate quer fazer uma matéria para o jornal da escola, e para isso precisara entrevistar o empresário milionário Christian Grey. Mas Kate adoece e pede à amiga que vá entrevistá-lo no seu lugar. Desde o momento em que se encontram, ambos sentem-se muito atraídos.
Anastasia e Christian tem alguns encontros ” acidentais” e cada vez ele mostra-se mais atraído por ela, assim como ela por ele, embora ele tente manter-se distante, e ela não entenda o motivo.

 Ana consegue marcar um ensaio fotográfico com Christian para colocar as fotos ao lado da entrevista, e então ele a chama para tomar um café. É quando eles finalmente se aproximam, mesmo que Christian a avise para manter-se longe.
Ela vai até a casa dele, onde ele lhe explicará o motivo pelo qual insiste que não é homem para ela, então ele apresenta um contrato estranho, o qual mostra que os únicos relacionamentos que ele tem são muito fora do normal. Ele não gosta de namoros, ou coisas do tipo, o que sempre levou todo mundo a pensar que ele é gay ( principalmente por nunca ter tido uma namorada, e não ter uma única foto ao lado de uma mulher. A primeira foto ao lado de uma mulher, é na formatura de Ana, pois ele foi convidado para entregar os diplomas e fazer um pequeno discurso. E isso a deixa muito feliz.)
Ele mostra à Ana uma papelada: contratos. Ele sempre foi controlador – inclusive nos relacionamentos. Gosta que as mulheres que fazem sexo com ele, sejam suas submissas: assinem papéis prometendo sigilo sobre tudo o que acontece entre eles, e sobre a relação. Além de que estão dispostas a fazer tudo o que ele mandar. Mas o que ele quer não é tão simples, pois ele é sadomasoquista – sente prazer com a dor.
Ana se apavora, mas sabe que não consegue manter-se longe dele, pois está apaixonada.
Ele dá um tempo para ela pensar, mas não aguenta esperar para transar com ela, pois o que sente por ela, vai muito além do que sentia por todas as outras submissas. E Christian fica pasmo quando descobre que Ana é virgem.
Eles se apaixonam perdidamente, mas a relação é confusa: Ana não quer contratos, tem medo. E não suportaria o fato de ser submissa. Também acha estranho o fato de Christian não deixar que ela o toque. Ela descobre cicatrizes no corpo dele e que ele teve uma vida dura demais, pois sua mãe era prostitua. Ainda pequeno, foi adotado pelos Grey, uma família muito rica, que o tirou da vida ruim e miserável que levava, quando a sua mãe biológica se suicidou. Christian já passou fome, e é um homem traumatizado. Aos 15 anos, foi seduzido por uma amiga dos seus pais, e foi a relação com essa mulher, a Mrs. Robinson, que o tornou dessa forma, digamos que foi ela que o fez tornar-se sadomasoquista e ter pânico de relacionamentos.
Ana surpreende-se cada vez mais com a história dele e se assusta muito, acha que é demais para ele. Mas Christian não consegue viver longe dela. Mas é com uma surra grande – realizada com o consentimento de Ana – que ela nota não poder dar a ele tudo o que ele quer, e apavorada ela o deixa, dizendo que não voltaria mais e que cada um deveria seguir a sua vida.
Acaba o Cinquenta Tons de Cinza.
No Cinquenta Tons Mais Escuros, Christian procura Ana, dizendo que está disposto a tentar mudar tudo por ela. Ele, que nunca quis relacionamentos, decide que tentará mais por ela, como ele a ama e não consegue viver sem ela, ele tentará ter um relacionamento normal com ela. Porém, ela não poderá tocá-lo.
Ele a apresenta para a família, que passa a adorá-la, e fica muito feliz pelo fato de Christian ter uma namorada.
Ele quer dar a ela uma vida de luxo, mas ela não gosta de aceitar o dinheiro dele, e isso a faz amá-la mais ainda.
A relação deles fica firme. Ana se muda para a cidade de Christian. Mas um problema surge, uma ex-submissa aparece para atrapalhar a vida deles. Christian descobre que a ex-submissa, chamada Leila, está armada, e meio que perseguindo os dois. Com a vida deles em perigo, é necessário ficar alerta.