O Paraíso Perdido

O poema começa no selvagem lago do Inferno, onde Satã e seu exército de anjos caídos se encontram acorrentados. Satã e seu ajudante Belzebu saem do lago e gritam aos outros que se levantem e juntem-se a eles. Soam músicas e bandeiras são levantadas enquanto o exército de anjos rebeldes se apresenta, atormentado e derrotado mas ainda fiel ao seu general. Eles constroem um grande e terrível templo, encravado no topo de um vulcão, e Satã convoca uma assembleia para decidir seu curso de ação.

Os anjos caídos dão várias sugestões. Finalmente, Belzebu sugere que eles combatam em um novo campo de batalha, um lugar chamado Terra, onde há rumores de que Deus teria criado uma nova criatura chamada homem. O homem não é tão poderoso quanto os anjos, mas é a criação favorita de Deus. Belzebu sugere que eles busquem vingança de Deus seduzindo o homem para juntar-se a eles na sua perfídia. Satã se oferece para explorar pessoalmente este novo lugar e descobrir mais sobre o homem, de forma a conseguir corrompê-lo. O seu exército caído concorda por unanimidade, batendo com suas espadas nos escudos.

Satã decola para os portões do Inferno, guardados pela sua filha Pecado e o horrível filho de ambos, chamado Morte. Pecado concorda em abrir os portões para seu criador, sabendo que ela o seguirá e reinará com ele em qualquer reino que ele conquiste. Satã então viaja através do caos, e finalmente chega à Terra, ligada ao Céu por uma corrente de ouro.

Deus testemunha tudo isso e aponta a viagem de Satã para Seu Filho. Deus diz a Seu Filho que, de fato, Satã irá corromper a criação favorita de Deus, o homem. Seu Filho se oferece para morrer uma morte como homem, de maneira a trazer o homem de volta à graça e à luz de Deus. Deus concorda e conta como Seu Filho nascerá de uma virgem. Deus então faz Seu Filho o rei do homem, filho tanto do homem quanto de Deus.

Enquanto isso, Satã se disfarça como um querubim para passar pelo anjo Uriel, que está guardando a Terra. Uriel fica impressionado que um anjo tenha percorrido o longo caminho desde o Céu para testemunhar a criação de Deus, e indica o Jardim do Éden para Satã. Satã se dirige para o Jardim e fica fascinado pela beleza do Éden e do casal Adão e Eva. Por um momento, ele lamenta profundamente sua queda. Mas logo esse sentimento se transforma em ódio.

Entretanto, Uriel descobre que foi enganado por Satã e comunica o ocorrido ao anjo Gabriel. Gabriel encontra Satã no Jardim e o manda embora de lá. Satã, no entanto, consegue ludibriar Gabriel e permanecer escondido no Jardim.

Deus, vendo o desenrolar dos acontecimentos, manda o anjo Rafael alertar Adão e Eva sobre Satã. Rafael desce até o Jardim e é convidado por Adão e Eva para jantar. Enquanto está lá, ele descreve a queda de Satã e a subsequente batalha que houve no Céu. O primeiro pecado de Satã foi o orgulho, quando ele questionou o fato de ter que prestar homenagem ao Filho. Satã era um dos mais importantes anjos do Céu e não entendia porque ele deveria prestar homenagem. Satã convocou uma reunião e convenceu muitos anjos que lhe eram subordinados a juntar-se a ele para combater Deus.

Uma tremenda batalha cósmica de três dias aconteceu entre as forças de Satã e as forças de Deus. No primeiro dias, as forças de Satã foram derrotadas pelo exército liderado pelos arcanjos Miguel e Gabriel. No segundo dia, Satã pareceu ganhar terreno quando construiu canhões e usou-os contra as forças do bem. No terceiro dia, no entanto, o Filho enfrentou sozinho o exército de Satã e eles rapidamente bateram em retirada, caindo através de um buraco na textura do Céu e despencando até o Inferno.

Esta é a razão, Rafael explica, pela qual Deus criou o homem. Deus quis preencher o espaço vazio que os anjos caídos deixaram no Céu. A seguir, Rafael conta como Deus criou o homem e todo o Universo em sete dias. O próprio Adão lembra o momento em que foi criado, bem como quando pediu a Deus por uma companheira, Eva. Tendo cumprido sua missão, Rafael parte.

Na manhã seguinte, Eva insiste em trabalhar separadamente de Adão. Satã, na forma de uma serpente, a encontra trabalhando sozinha e começa a conversar com ela. Eva pergunta onde ela aprendeu a falar e Satã fala a ela sobre a Árvore do Conhecimento. Eva lembra que Deus disse que ela e Adão estavam proibidos de comer os frutos dessa árvore. Satã retruca que Deus disse isso para impedir que os dois se tornem como Ele, pois os frutos têm esse poder. Instigada por Satã, Eva come a fruta e decide reparti-la com Adão.

Adão se aborrece bastante com a desobediência de Eva a Deus, mas como não consegue imaginar a vida sem Eva, ele também acaba comendo a maçã. Ambos, então, saciam sua recém-descoberta luxúria nos arbustos e despertam envergonhados, sabendo agora a diferença entre o bem e o mal – e, portanto, sendo capazes de escolher o mal. Eles passam a tarde culpando um ao outro pela sua queda.

Deus envia Seu Filho à Terra para julgar as criaturas desobedientes. O Filho condena Eva, e todas as mulheres, a ter partos com dor e a viver submissas aos seus maridos. Ele condena Adão a uma vida de dolorosa batalha com a Natureza e ao trabalho duro para arrancar comida do solo. Finalmente, ele condena a serpente a rastejar com a barriga pelo chão para sempre, ficando eternamente ao alcance dos pés dos filhos de Eva.

Satã, enquanto isso, retorna vitorioso ao Inferno. No caminho, ele encontra Pecado e Morte, que construíram uma ponte entre o Inferno e a Terra, chegando até à Humanidade, sobre quem agora irão reinar. Satã chega ao Inferno. Para sua surpresa, ele não é recebido com gritos de alegria, como ele esperava, mas sim com uivos e assobios dos seus companheiros rebeldes. Logo se percebe a razão, pois todos os anjos caídos estão se transformando em répteis medonhos e monstros assustadores. O próprio Satã se vê transformado em uma horrenda cobra.

Adão e Eva, depois de se acusarem amargamente um ao outro, finalmente decidem se voltar para Deus e pedir perdão. Deus os ouve e concorda com Seu Filho que ele não deixará que a Humanidade seja completamente conquistada por Pecado, Morte e Satã. Ao invés disso, Ele mandará Seu Filho como um homem para a Terra para se sacrificar, desta forma derrotando a trindade do mal.

O anjo Miguel é enviado por Deus para escoltar Adão e Eva para fora do Jardim. Antes de fazê-lo, no entanto, ele conta a Adão no que se transformará sua descendência até que o Filho venha à Terra. A história da Humanidade – na realidade, a história do povo judeu conforme narrada na Bíblia hebraica – será uma série de quedas da graça e perdão por parte de Deus, desde Noé e o Dilúvio até o Cativeiro da Babilônia.

Adão fica agradecido ao saber que o Filho virá em breve e também se convence que ele e Eva cometeram um terrível erro. Ele dá a mão a Eva enquanto eles são conduzidos para fora do Jardim do Éden.