Ciço de Luzia

Romance revela a história de amor entre um herói sertanejo que se vê enamorado pela filha do patrão

Num tempo em que o amor anda em crise, eis que brota do universo matuto do monteirense Efigênio Moura, uma narrativa lúdica e subjetiva sobre o tema. O romance “Ciço de Luzia” revela a história de amor entre um herói sertanejo que se vê enamorado pela filha do patrão. Amor impossível? Que nada. O impossível se faz possível perante à simplicidade desses dois. Ciço e Luzia são peças de um romance que acontece numa terra de ventos quentes, num cenário de paisagem atraente, cujo protagonista é o Cariri, com seus costumes e peculiaridades.

Ciço de Luzia é a segunda publicação de Efigênio, que ingressou na cena literária em outubro de 2010 com o livro Eita Gota! Uma Viagem Paraibana. A primeira experiência como escritor foi concebida em 12 meses e resultou no esgotamento das três edições do livro publicadas no mesmo ano do lançamento. Diferente do primeiro, que apresenta de forma direta e bem humorada, a viagem de uma família paraibana pelos interiores do estado, o segundo livro mostra a profundidade nas sutilezas de um amor quase infantil.

A história de Ciço e de Luzia se passa nos anos 70, segundo o autor, “naquele tempo, amor era amor de verdade”. Os 36 contos que compõe o livro colocam o leitor numa posição de onipresença, transitando entre observador e personagem. De forma curta, a narrativa explora as sensações entre os personagens, o que enlaça o leitor numa trama repleta de jogos linguísticos, que prioriza a tradição oral do nordestino. Ao fim de cada capítulo, o leitor desacostumado poderá achar no glossário o significado das palavras do dialeto matuto.

Sobre a empolgação na hora de escrever, o autor expõe a necessidade de propagar nossa cultura para valorizar o que é da região. “O Nordeste ainda não foi descoberto; o Cariri nem se fala. Sou mais um a segurar a bandeira de Monteiro. Eu quero mostrar minha terra como de forma ela é”, ressalta Efigênio Moura, que com satisfação diz “eu escrevo matutês” e avisa que seu objetivo é lançar um livro por ano. Dois livros já se encontram em fase final. São eles: Santana do Congo, que será lançado no fim deste ano, e As Urnas do Cafundó, com previsão de lançamento para 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *